São Paulo

São Paulo (05 d.C. - 67 d.C.)

São Paulo (ou Saulo) nasceu em Tarso na Cilícia (Ásia menor), de família israelita, muito fiel à doutrina e à tradição judaica; seu pai comprou a cidadania romana. Foi contemporâneo de César Augusto (†14 d.C.) e Tibério (14-37). Sabia o grego, hebraico e latim.
Aos 15 anos de idade foi enviado para Jerusalém onde recebeu a formação do rabino Gamaliel (At 22,3; 26,4;5,34), e foi formado na arte rabínica de interpretar as Escrituras, e deve ter aprendido a profissão de curtidor de couro, seleiro e fabricante de tendas.

Por volta do ano 33 ou 34, aos 28 anos, era severo perseguidor dos cristãos; aprovou o martírio de Santo Estevão; se converteu quando o próprio Senhor lhe apareceu na estrada de Jerusalém para Damasco, onde foi batizado por Ananias. Em seguida, permaneceu num lugar perto de Damasco chamado Arábia (33-36), por três anos.

No ano 36 ou 37, se encontrou com Pedro e Tiago em Jerusalém (Gal 1,18) e depois voltou para Tarso (At 9,26-30) expulso de Jerusalém. (Calígula 37-41)

Ali ficou cerca de cinco anos, até o ano 42. Nesta época, Barnabé, seu primo (segundo, certa tradição), que era discípulo em Antioquia, importante comunidade cristã fundada por São Pedro, o levou para lá.

Em 44, Paulo e Barnabé são encarregados pela comunidade de Antioquia para levar a ajuda financeira aos irmãos pobres de Jerusalém.

Primeira Viagem Missionária (At 13,1-15-35)

Dos anos 45 a 48, por inspiração do Espírito Santo, São Paulo, São Barnabé e São Marcos (o evangelista) foram enviados a pregar aos gentios (At 13,1-3). Parte para Chipre, cidades de Salamina e Pafos, depois Perga da Panfília (onde Marcos os deixa), Antioquia da Pisídia, Icônio, Listra e Derbe (na atual Turquia). Voltam a Antioquia e depois vão a Jerusalém.
Em 49 - São Paulo com os Apóstolos - Concílio de Jerusalém

Segunda viagem missionária (49 52) (At 15,36-18, 22)

Paulo, acompanhado por Silvano, passa por Derbe, Listra (onde se lhes junta o jovem Timóteo), Icônio e Antioquia. Chegam à Galácia, Tróade (onde se juntam a Lucas), Neápolis, Filipos, Tessalônica, Bereia, Atenas e Corinto, onde permaneceram dois anos e conheceram o procônsul Galião, no ano 52 tendo depois voltado a Antioquia.

49-50 - Filipos

50-51 - Tessalônica e Bereia

51-52 - Atenas e Corinto - Escreveu Tessalonicenses I e II

Terceira Viagem missionária (53-58)

Paulo partiu de Antioquia com Tito, Timóteo, Gaio e Aristarco (At 19,29). Seguiram para Éfeso onde Paulo permaneceu durante três anos (At 18,23; 21,16), pregando na escola do reitor Tirano em Éfeso. De Éfeso seguem para Laodiceia, Colossos, Hierápolis, Trôade, Macedônia, Antioquia e depois para Jerusalém (At 20,3; 21,16).

No fim desta terceira viagem, logo que Paulo entra em Jerusalém, os judeus voltam ao ataque. Paulo é preso (At 21,27s), comparece diante do Sinédrio e para escapar da morte é transferido para Cesareia pelas autoridades romanas. Aqui compareceu diante do procurador Félix e o rei Herodes Agripa.

Passados dois anos Paulo apelou para o imperador César (At 25,11). No outono do ano 60, acompanhado por Lucas, parte para Roma, preso e guardado por um centurião. Depois de terem naufragado em Malta, onde passaram o inverno, chegaram a Roma na Primavera do ano 61.

54-57 - Éfeso

54-55 - Carta aos Gálatas

56 - I Carta aos Coríntios

57 - Fuga de Éfeso - Carta II Coríntios

57-58 - Inverno em Corinto - Carta aos Romanos

58 - Última viagem a Jerusalém

58-60 - Cativeiro em Cesareia

60-61 - Viagem a Roma

61-63 - Primeiro cativeiro em Roma - Cartas a Filêmon, Efésios, Colosseses e Filipenses

63-66 - Viagens pelo Oriente, Espanha

66-67 - Cartas a Timóteo I e Tito

67 - Segundo cativeiro em Roma - Carta a Timóteo II - Martírio (Nero 54-68)

A ordem das cartas de São Paulo é esta:

51-52 - Atenas e Corinto - Escreveu Tessalonicenses I e II

54-55 - Carta aos Gálatas

56 - I Carta aos Coríntios

57 - II Coríntios

57-58 - em Corinto - Carta aos Romanos

61-63 - Primeiro cativeiro em Roma - Cartas a Filêmon, Efésios, Colossenses e Filipenses

66-67 - Cartas a Timóteo I e Tito

67 - Segundo cativeiro em Roma - Carta a Timóteo II